sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Hora de arrumar as malas e ir

Quando as palavras já não cabiam mais em mim, e o coração pulsava freneticamente, empurrando-as pra fora de mim, nasceu esse blog.
Nasceu do amor que transbordava, e em cada palavra derramada, plantada aqui, eu deixava viver o amor que crescia em mim.

Só que agora tá doendo. Tá doendo tanto..

O coração se recusa a bater. E enquanto faltar coração, morrerão em vão as palavras.

--------------------------------------------------------------------------------

Quem sabe um dia, quando toda essa tempestade passar, eu volte.



"..Eu hoje vou pro lado de lá.
Eu tô levando tudo de mim que é pra não ter razão pra chorar.
Vê se te alimenta e não pensa que eu fui por não te amar.
Cuida do teu pra que ninguém te jogue no chão.
Procure dividir-se em alguém, procure-me em qualquer confusão.
Levanta e te sustenta e não pensa que eu fui por não te amar.

Quero ver você maior, meu bem.
Pra que minha vida siga a diante.
Pra que minha vida siga a diante.

Adeus você.
Não venha mais me negacear.
Teu choro não me faz desistir, teu riso não me faz reclinar.
Acalma essa tormenta e te agüenta, que eu vou pro meu lugar.

É bom, às vezes, se perder sem ter porque, sem ter razão.
É um dom saber envaidecer, por si, saber mudar de tom. Quero não saber de cor, também...

Para que minha vida siga adiante..."


-Los Hermanos-

Um comentário:

  1. meu blog também nasceu de uma amor... que nunca saiu do quase

    ResponderExcluir

Deixaram anexado aqui: